Mind Hunter @ 20:09

Dom, 18/01/09

Ela tinha sido uma criança diferente. Quem pensa que as crianças são todas iguais, desengane-se. Ela depressa se apercebeu que o mundo era cruel, e depressa encontrou um refúgio. Começou a formar a ideia de que não pertencia a este planeta, que tinha sido deixada nela com a missão de o tentar compreender, e seguidamente de o melhorar, e que se não tivesse á altura da missão a viriam buscar. Mas sabia que não estava sozinha, que havia mais como ela na Terra, que um dia acabariam por se atravessar no seu caminho.

Todos os dias olhava as estrelas, através da janela do seu quarto, na esperança de receber qualquer espécie de sinal.

A criança cresceu e esta ideia dissipou-se.

Porém, há coisas que nunca mudam, e o sentimento de desilusão para com o mundo manteve-se, e também a ideia de um dia encontrar alguém com os ideais iguais.

Havia outra coisa que nunca mudou...o admirar do céu todas as noites.

E nessa noite ela foi até ao rio, e sentou-se para admirar o céu.

Ele aproximou-se:

- Já pensaste que o Universo é enorme? E que nunca vais sair deste planeta?

A voz dele apareceu do nada, mas ainda assim não a assustou.

- Já pensei sim. Penso todos os dias, todos os dias olho para o céu, e nunca me canso.

- Pode ser que um dia alguma espécie de extraterrestre nos venha buscar, nos tire deste mundo de pessoas insensiveis, que não conseguem tirar partido das pequenas coisas.

- É verdade. Deve ser a tal história: Nada é perfeito.

- No céu tudo é perfeito.

- Por isso é que eu gostava de ser uma estrela, fazer parte da perfeição. Brilhar sempre, estar longe de tudo, mas nunca estar sozinha, sempre rodeada de outras estrelas, e ter mesmo depois de morrer, nem que seja duas pessoas como nós a olharem para mim.

Ela calou-se e sorriu...Tinha encontrado outra pessoa como ela.

 

_________________________________________________________________________

 

Completamente ficticio



katharynis @ 17:12

Seg, 19/01/09

 

Muito giro :) Gostei.
Ah, e meninas (para as três :p), vão ao meu blog e respondam ^^
Beijinho

Espécie de diário de 3 - Kátia, Filipa, Olga - adolescentes. Linguagem por vezes ordinária, muy drama, tiradas poéticas, desabafos, parvoíces, ilusões, queixas da vida, análises cuidadosas e centralizadas sobre factos da vida (ahahah), ou outra treta qualquer que nos apeteça postar / partilhar com o resto do mundo.

RSS