cinnabar @ 22:12

Seg, 27/10/08

- Ei, miúda.
Ai, que eu conheço esta voz...
- Miúda o caraa- -ças (pode haver criancinhas inocentes a lerem este blog). Que é que queres?
Ele faz um ar de cachorrinho abandonado.
- Apenas voltar à tua vida.
- Aw, que fofinho. Tu estás sempre na minha vida. Só que agora estás apenas, sabes, no fundo das minhas prioridades.
Fica mesmo ofendido, o gajo:
- E quais são as primeiras prioridades?!
- Uh. Escola. Estudar. Arrumar o quarto. Ler. Estudar. Ouvir Placebo. Fazer yoga. Já mencionei escola e estudar? – explico-lhe não muito pacientemente.
No entanto...
- Quem raio é que pensas que estás a tentar enganar? Estás a pensar em mim enquanto fazes qualquer uma dessas coisas. Quer admitas ou não, sou no fundo, a tua prioridade fundamental. Always. – e o sacana pisca-me o olho.
- Céus, o teu ego cabe mesmo todo nesse corpo magricelas? Vai dar uma curva.
- Vá lá. Sou a única coisa que te impede de ficares completamente louca. Sabes disso.
- Isso é contraditório (não, espera. Um oxímoro, é mais correcto. Ou será uma antítese?). Só estás a ajudar na minha ida para o hospício.
- Como assim?
- És uma personagem fictícia. És a porra de uma personagem fictícia. Eu estou a falar com a porra de uma personagem fictícia. Não, nem é a falar. É a conversar. Estou a ficar completamente balelas.
- Bem visto.
- Pois.
- Gostava mais de ti quando não sobre-analisavas as coisas. Podias dizer simplesmente que estavas a falar com um amigo, mas tinhas de complicar.
- Ahahahah, amigo. Um amigo imaginário, achas que isso é melhor?
Ele revira os olhos.
- É melhor do que andares por aí feita otária à espera que uma inspiração te caia do céu com motivo.
Ei! Doeu. Mas fico calada.
- Faz o que quiseres, miúda. Mas sentimos a tua falta.
E, tão silenciosamente e sem aviso como surgira, desapareceu.



Que saudades do Paulo e da Julianinha. Merecem uma pseudo-escritora adolescente deprimida melhor do que eu, a sério.

 


sinto-me: idiota, confusa, ensonada
a ouvir: the script - the man who can't be moved


Sami Sami @ 20:09

Ter, 28/10/08

 

Eles percebem a pausa

Inspiração, vai e volta, quando voltar vais compensá-los por todos os dias, horas, minutos que não lhes dedicaste :D

katharynis @ 18:50

Qua, 29/10/08

 

Concordo! Quando a inspiração voltar, voltará com mais esplendor do que nunca! :D
(por falar em inspiração... a Emma também anda um bocado escondida... :\)

Espécie de diário de 3 - Kátia, Filipa, Olga - adolescentes. Linguagem por vezes ordinária, muy drama, tiradas poéticas, desabafos, parvoíces, ilusões, queixas da vida, análises cuidadosas e centralizadas sobre factos da vida (ahahah), ou outra treta qualquer que nos apeteça postar / partilhar com o resto do mundo.

RSS